Buscar
  • Mag Revoredo

Cordel Vida de Boneca

Atualizado: 1 de Nov de 2020





Vou contar uma história

De imaginação e doçura

A vida de uma boneca

Que era cheia de candura

Foi comprada lá na feira

Uma bela formosura.


Ela era feita de pano

Parecia de verdade

O corpo como o de gente

Que era uma novidade

A carinha de menina

E que bela raridade.


Aos sábados ela estava

Bem plantada na caneca

Ninguém queria comprar

Aquela linda boneca

Miniatura com os olhos

Ali tirando uma soneca.


Um belo dia de feira

Uma menininha a viu

Abraçou-lhe com bem força

Pediu a mãe e conseguiu

Mãe, eu quero a boneca

A sua mãe a aplaudiu.


Mas, era tanta alegria

Nos olhos dessa criança

Tudo por uma boneca

Desejo e muita esperança

Ela foi feita com amor

E muita perseverança.


A mãe impressionada

Por ver tamanha alegria

Foi então ver bem de perto

Aquela bela magia

Ela era mesmo perfeita

Valia toda a euforia.


Como aquela menina

Enxergou a miudeza?

Bonequinha tão pequena

Vejam só quanta lindeza

A boca queria falar

Gente, vejam que beleza.


A feira naquele dia

Era a mais feliz de todas

A menina só pulava

Parecia pés com molas

Felicidade nos pés

Como dança as espanholas.


Que delícia ir pra feira

Tem até Cordel e canto

De povo trabalhador

Que é puro acalanto

Cordéis cantam poesias

Apagam tristeza e pranto.


Ela estava bem feliz

Saltitando de alegria

Então voltando pra casa

Era pura euforia

Pulava e cantava alegre

Com sua mãe que lhe sorria.


Ali deu-se uma mágica

E a boneca criou vida

Ela saiu do pacote

Que coisinha mais querida

A felicidade no ar

E a menina envolvida.


Sua mãe nem percebeu

A magia da boneca

Era segredo das duas

Boneca de pano sapeca

Ainda por cima falava

Que boneca mais moleca.


Os dias foram passando

E assim ela ensinando

Ela sabia de tudo

A boneca fascinando

Não lhe faltava assunto

A menina se aquietando.


Não existia mais choro

Nem aborrecimento

A boneca é companhia

Ah!Que recrutamento!

Estudo como um lazer

E tudo com regimento !


Um trabalho de artesã

Feito com bastante amor

Uma pequena boneca

Porém de tanto valor

Sorte de quem levasse

Dela só recebia calor.


Cada ponto de costura

Apresentava um desejo

De fé ,amor e equilíbrio

Era sempre um bom manejo

A boneca vira luz

Magia de sertanejo.


A menina escolheu

Um nome pra lhe dar

Era de uma tia amiga

Um nome pra ela amar

Podia ser outro nome

O nome de Lucimar


Pediu ajuda a mãe

Que rápido respondeu

Ponha nome pequeno

A filha então escolheu

Eu já escolhi o nome

A mãe se surpreendeu


No caminho de casa

Estava decidido

Ela se chamaria Lis

Bem menor e resolvido

Era hora de curtir

O presente recebido.


A menina não sabia

Lis era encantada

Caixinha de surpresas

Feita com mãos de fada

Linda ,sábia e falante

E muito bem apresentada.


Poço de sabedoria

Muitas palavras falava

Iriam viver de bem

Era o que ela esperava

Uma luz bem amiga

Que só lhe iluminava.


Pois a amizade cresceu

E os anos se passando

A menina já mocinha

E melhorias chegando

A vida ficou bem cheia

E a amizade aumentado.


Brincadeiras com Lis

Foram também de preparo

Muitas cenas de sua vida

Ali foram de anteparo

Exemplos para o futuro

Como verdadeiro amparo.


Brincadeiras e cenas

Foram criadas por elas

Eram sim todas as dicas

Transformadas em cautelas

E bem no final das contas

Se viu o Sol nas janelas.


Vamos dar um bom exemplo

Lis falava só de amor

Falava também da Bíblia

Com todo o seu clamor

Quer melhor sabedoria

Escutar tanto louvor?


Falava de seus pecados

Pois esses ela temia

Exemplos e mais exemplos

Na cabeça não cabia

Fazer o que era errado

Para ela era uma agonia.


Cada cena do brincar

Virava ensinamentos

Vindos por mãos de fada

Prevenção e livramentos

Dessa arte abençoada

Cheia de encantamentos.


E o tempo ali foi passando

E tudo virou verdade!

A vida segue o seu rumo

Um sonho em realidade

O presente vem de luta

E na base da verdade


Antes era um tempo doce

Hoje a vida é bem vivida

Com luta ,garra e poesia

Tal cheiro de margarida

E ficaram na lembrança

Saudades bem coloridas.


Que feliz esta menina

Que pôde ser criança

Que brincando de boneca

Se encheu de esperança

Fez da sua vida um palco

Para guardar na lembrança


Criança deve brincar

Com amor e fantasia

Com tudo no tempo certo

Pureza e muita harmonia

Infância com amor

Saltitante de alegria!


Eu termino este Cordel

Com exemplos que ensina

Cada um deve viver

História que lhe ilumina

Com o nosso amado Deus

Que nos dá a vida divina

(Mag Revoredo)


#poesia #boneca #vida #magrevoredo

6 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Meu Lugar

Contato